Já parou para pensar quais são os motivos que nos leva a querer aprender? Não responda agora. Antes de responder, deixa a gente te explicar o que são motivos e, consequentemente, o que é a motivação.

Os motivos são constructos hipotéticos usados para tentar explicar as necessidades ou desejos que impulsionam as pessoas a agirem usando estratégias para alcançar um determinado objetivo. As estratégias usadas para alcançar tal objetivo são desenvolvidas por processos cognitivos que são caracterizados pelo próprio objetivo, pelas expectativas de sucesso na realização das atividades, nas crenças de autoeficácia e nas interpretações pessoais.

A motivação é um constructo teórico usado para tentar explicar o envolvimento das pessoas em atividades do cotidiano. A motivação é resultante da interação do indivíduo com uma situação e o seu nível de envolvimento pode variar devido às suas preferências, objetivos e valores individuais. É importante ressaltar que as emoções são outros fatores psicológicos que afetam a motivação.

No contexto educacional, a motivação é fundamental para que os estudantes realizem bem atividades que geram aprendizagem. Este desejo pode surgir a partir de fatores cognitivos e do estado afetivo, manifestando-se a partir de julgamentos instrumentais, das crenças sobre o valor pessoal e social da atividade ou do objetivo, bem como do estado emocional durante a realização das tarefas.

O contexto pedagógico tem impacto direto no envolvimento e na persistência para a realização de atividades de aprendizagem. Assim, muitos professores propõem atividades orientadas a projetos e o trabalho em equipe para a motivar e auxiliar no desenvolvimento de competências que permitam a resolução de problemas mais complexos.

 Para o sucesso dos estudantes que ingressam no mercado de trabalho, é importante o desenvolvimento de competências sociais e culturais através da colaboração e o networking além da capacidade para inovação utilizando tecnologias.

Uma estratégia que o professor pode utilizar é o uso de tecnologias na educação, uma vez que, no contexto da cibercultura, os principais aspectos da vida dos estudantes, tais como o lazer, as amizades, as interações sociais e as atividades cívicas são mediadas por elas.  O uso de ambientes híbridos de aprendizagem, com recursos multimídia e fóruns de discussão podem aumentar o interesse, o envolvimento emocional e a motivação desses estudantes.

É crescente o número de estudos sobre o impacto de jogos como os jogos sérios, os jogos sociais, os mundos virtuais e a gamificação na motivação e na aprendizagem.  Eles relacionam com diversos fatores pessoais, tais como os fatores motivacionais, afetivos, cognitivos e comportamentais dos estudantes.

Todas essas tecnologias interativas auxiliam no desenvolvimento de culturas participativas onde a interação entre os estudantes na busca de informações promovem a partilha de recursos e o desenvolvimento da curiosidade, do interesse e do envolvimento com a aprendizagem.

Devido à complexidade destes fatores que influenciam tanto a motivação quanto a aprendizagem dos alunos, planejar e executar projetos em sala de aula torna-se um desafio. Com o objetivo de instrumentalizar os professores para esse desafio, estamos investigando sobre como as abordagens que promovem o contexto social e a colaboração podem proporcionar, aos professores, práticas que permeiem e potencializem a aprendizagem no contexto da cibercultura. Se quiser saber mais, siga-nos nas redes sociais. Agora você tem motivos de sobra para nos acompanhar nessa caminhada…

Referências:

Nunes, 2020. SimProgramming: uma abordagem pedagógica motivacional para a aprendizagem de programação em turmas intermédias do ensino superior. Tese de Doutoramento.

Autores

Ricardo Rodrigues Nunes

Pós-Doutor do projeto Neuroeducação no CEPID BRAINN FAPESP e Professor de Jogos Digitais na Graduação e Pós-Graduação na ECDD do Instituto Infnet.

https://ricardornunes.com

Lilia Freire Rodrigues de Souza Li

Coordenadora do projeto Neuroeducação do CEPID BRAINN FAPESP e Professora Assistente Doutora do Departamento de Pediatria na Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP.

https://bv.fapesp.br/pt/pesquisador/2554/lilia-freire-rodrigues-de-souza-li/